Leia todas as notícias

Dopping Institucional

Meus Caros:

Durante a semana passada e, no programa Esporte Espetacular do domingo 29 de novembro, foi veiculada uma longa matéria sobre os atletas de ponta (campeões mundiais, panamericanos, sulamericanos) de várias modalidades que foram incorporados ao Exército Brasileiro como sargentos temporários.

O objetivo é buscar resultados nos próximos Jogos Militares do CISM, a serem realizados em 2011 no Rio de Janeiro.

A pergunta que desejo deixar é: isto pode ser considerado dopping Institucional ?,

pois invés de apoiar verdadeiros talentos que há na Força, estão sendo enxertados atletas profissionais consagrados.

Lembro que João do Pulo, foi sargento e despontou dentro do Exército.

no momento não me ocorrem outros , mas que existem , Existem......treinando com muita vontade, e lutando contra a má vontade de seus superiores.....e cíumes de seus pares....

Em breve conversa pessoal com pessoal da área, fui informado que outros países também lançam mão deste subterfúgio.

Será que isto legitima um comportamento idêntico?

Abraços

András Vörös criou um novo debate na Comunidade 'Ética e Moral no Esporte'
Para responder, entre em http://cev.org.br/comunidade/etica/debate/dopping-institucional/

 

 


 

 
Todos os Direitos Reservados © 2007 Diretora do Stand de Tiro do Fluminense Angelamaria Lachtermacher