Leia todas as notícias

Senhoras e senhores,

Hoje os senhores estão cometendo uma tremenda injustiça. Estão me concedendo uma honra da qual não me acho merecedora. Este estande que vivenciou dias gloriosos do nosso esporte é para mim, e acredito que para a grande maioria dos atiradores tricolores, um altar sagrado, onde praticamos aquilo que amamos com fervor, o Tiro Esportivo. Aprendi com Mestre Silvino, Dr. Flávio Nascimento, Dr. Álvaro Santos, Waldir Ferreira, Adaury Rocha, Alberto Braga, Gen. Hudson, Cel. Hugo de Sá Campello, Eduardo Fernandes Ferreira, e, principalmente com o meu saudoso pai – José Soares Rosa - ainda menina, a reverenciar este espaço.

Várias gerações de atletas e praticantes do esporte por aqui passaram. Cada uma delas, a seu modo, deixou algo que as identificasse no futuro.

Vale ressaltar que no dia 03 de agosto de 1919 foi inaugurado o Tiro Esportivo no nosso Clube e pode-se afirmar, sem exagero que os atletas do Tiro/Flu foram e ainda são o esteio da modalidade Tiro a nível internacional.

Meu compromisso ao assumir a Direção do Departamento de Tiro Esportivo do clube, foi principalmente resgatar o prestígio e o reconhecimento da comunidade esportiva brasileira para com esse estande e para as gerações de desportistas que nos antecederam.
Hoje ao ver meu nome gravado naquela placa, me sinto honrada e agradecida pelo reconhecimento dos esforços despendidos na consecução da minha meta. Porém não fiz isso sozinha, contei com os inestimáveis apoios recebidos da Vice Presidência dos Esportes Amadores, na pessoa do Dr. Ricardo Pereira Martins. Do nosso ex-presidente Dr. David Fischel. Do Presidente do Conselho Deliberativo, Dr. Milton Mandelblatt. De todos abnegados funcionários do clube. De atiradores como o benemérito Luis Carlos Pereira da Silva, o nosso Lula. Do grande benemérito Luis de Freitas Novaes. Do Coronel Sérgio Meinike. Do presidente Durval Ferreira Guimarães. Destacando-se os nossos atletas e sócios atiradores.
E, finalmente do nosso Presidente Dr. Roberto Horcades que sempre esteve solicito com nossas reivindicações.

Pelo exposto, voltamos a dizer que a decisão do Conselho Diretor foi injusta, pois deveria estar gravado naquela placa, o nome de todos aqueles, que de uma forma ou de outra, contribuíram para que o Tiro Esportivo Tricolor alcançasse o patamar que alcançou. Se na síntese de todos esses nomes o meu nome foi o escolhido, sinto-me honrada e lisonjeada e prometo tudo fazer para não desaponta-los pela escolha.

Plagiando Fernando Pessoa:

“Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”

Obrigado de Coração!



 

 
Todos os Direitos Reservados © 2007 Diretora do Stand de Tiro do Fluminense Angelamaria Lachtermacher